Blog da ESSOR

Seguro Cargas ESSOR: modalidade marítima é fundamental para o Brasil

Seguro Cargas ESSOR: modalidade marítima é fundamental para o Brasil

16 de maio de 2024

No Brasil, o transporte desempenha um papel fundamental, diretamente ligado à economia, representando uma parcela significativa do PIB. Devido a sua participação ativa na movimentação de carga e seu papel essencial na facilitação e conectividade do comércio interno e externo, a logística brasileira é pautada pelo dinamismo, o que se reflete diretamente no seguro. Esse é o caso do transporte marítimo brasileiro, responsável por cerca de 90% de todo o deslocamento referente ao comércio internacional.

Vindo de um recorde histórico registrado no primeiro semestre de 2023, com movimentação de 616 milhões de toneladas nos portos brasileiros, segundo levantamento do Estatístico Aquaviário da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), o transporte marítimo do Brasil é uma atividade-chave para escoamento da produção nacional, tendo o seguro como aliado para minimização dos transtornos que tal atividade pode causar para importadores e exportadores.

Transparência na comunicação

A gênese do Seguro de Carga ESSOR está em garantir a estabilidade e segurança das cadeias de abastecimento, protegendo os interesses econômicos envolvidos no comércio local e internacional. Através das coberturas oferecidas, a ESSOR auxilia na mitigação de impactos financeiros de incidentes imprevistos para embarcadores,  transportadores, agentes de carga e distribuidores.

Temas como conflitos globais e valor do frete são desafios recorrentes para o setor, incluindo o melhoramento da infraestrutura dos portos brasileiros. Segundo Maurício Silva, head do Seguro de Cargas ESSOR, o impacto dos conflitos não se dá só nos seguros, mas na economia em geral, pois interferem na logística internacional. Efeitos como aumento no risco de segurança e a flutuação de preços de mercadorias e fretes, interrupções ou atrasos nos transportes, devido a fechamento ou desvios de rotas, sanções econômicas e restrições comerciais são sentidos por todos.

“Para minimizar as preocupações dos importadores e exportadores, a seguradora precisa ter transparência na comunicação, mantendo os clientes informados sobre as condições do seguro, procedimentos e quaisquer atualizações relevantes sobre transportes e zonas de risco. É possível oferecer coberturas mais abrangentes, dependendo do tipo de mercadoria, respeitando as regulamentações locais e globais”, explica o head.

Na prática, o aumento do frete tem consequência direta no preço final da mercadoria. Nos seguros, o efeito é percebido por meio do aumento do prêmio, pois uma das principais coberturas fornecidas nas apólices de transporte internacional é a de frete, em que, mediante pagamento de prêmio adicional, o segurado tem direito de receber o valor do frete perdido, em caso de sinistro.

Mudanças na Lei 14.599

A nova Lei 14.599 trouxe mudanças nas regras do Seguro de Responsabilidade Civil no transporte de cargas. De forma resumida, a nova redação proíbe a contratação de apólices estipuladas, que são aquelas contratadas pelo embarcador em nome de transportadores. Agora, a contratação dos serviços fica a cargo dos transportadores. Outra mudança é a obrigatoriedade da contratação do seguro para roubo.

“Com os produtos existentes, e com a parceria entre ESSOR e Albatroz, estamos aptos a atender as necessidades dos embarcadores e transportadores, provendo soluções inovadoras e personalizadas a cada tipo de operação”, comenta Maurício.  O corretor consegue obter uma cotação diretamente na plataforma desenvolvida pela nossa parceira, assim como emissão de apólices e endossos de forma instantânea.

“O corretor também consegue acompanhar os sinistros e gerar relatórios de sua operação, através dos dashboards disponíveis, possibilitando que otimize seu tempo para buscar novas estratégias e prospecções. Contamos com profissionais especializados para auxiliar os corretores e segurados na elaboração das melhores condições securitárias para as operações mais complexas”, conclui o head.

Compartilhar via:

Posts Relacionados

O Seguro Decenal, obrigatório em alguns países europeus, assegura a obra durante dez anos após a conclusão. Será que ele vai pegar no Brasil?
02/05/2014

O Seguro Decenal, obrigatório em alguns paíse...

Em novembro de 2012 surgiu um novo tipo de seguro que visa a assegurar todos os […]

Leia mais...
Mogi das Cruzes: maior número de mulheres na Construção Civil
05/08/2015

Mogi das Cruzes: maior número de mulheres na ...

A força do trabalho feminina chegou à construção. Dados do IBGE apontam que Mogi das Cruzes […]

Leia mais...