Blog da ESSOR

Uma década de ações do Maio Amarelo: conquistas da sociedade e atuação da ESSOR

Uma década de ações do Maio Amarelo: conquistas da sociedade e atuação da ESSOR

25 de maio de 2023

Desde maio de 2011, data em que a Organização das Nações Unidas (ONU) decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito, o mês de maio se tornou referência mundial para balanço das ações que o mundo realiza em prol da segurança no trânsito. Nesse contexto, o Movimento Maio Amarelo comemora dez anos de atuação em 2023, com o tema ‘‘No Trânsito, Escolha a Vida’’.

Seguindo a premissa do movimento, que visa estimular a participação da sociedade, empresas, governos e entidades acerca da segurança viária, conversamos com o Márcio Feital, diretor técnico de Auto/Transportes e Sinistros da ESSOR, acerca da visão da atuação da ESSOR em prol da segurança no trânsito. Acompanhe a entrevista.

Após uma década de ações, como você avalia a cultura de segurança no trânsito no Brasil?

M.F. Há no Brasil a característica de uma cultura da prevenção por penalização, a exemplo do cinto de segurança. O uso obrigatório do cinto, com aplicação de multa pelo não uso, fez com que as pessoas passassem a utilizá-lo regularmente. Isso muda a cultura da população, pois muita gente começou a colocar o cinto de maneira natural, o que significa usar sem se questionar o porquê. Porém, ainda observamos que muitos passageiros, principalmente nos bancos traseiros, não usam o cinto, provavelmente devido a maior dificuldade da fiscalização e penalização. Esta cultura deve mudar. A população precisa pensar na segurança no trânsito naturalmente, independente da existência, ou não, de uma possível penalização. O fator motivador deve ser a preservação da vida.

Quais ações adotadas nos últimos anos tiveram resultados positivos na segurança viária brasileira?

M.F. A Lei Seca é um excelente exemplo de ação bem-sucedida, que, além de ter evitado muitos acidentes e perdas de vidas, claramente vem mudando o comportamento das pessoas. Mas também é um exemplo de que apenas uma lei não é suficiente para virar o jogo, é preciso educar, fiscalizar o cumprimento da mesma e punir os infratores. Ou seja, sem as operações de fiscalização realizadas nas cidades e estradas não teríamos colhidos tais resultados.

Muitas escolas fazem um importante trabalho de educação no trânsito com nossas crianças. Este também é um exemplo de uma ação muito importante e que deveria ser multiplicada em todo o país, pois, além das crianças serem os futuros adultos, com o conhecimento das regras de trânsito elas também atuam como motivadores e fiscalizadores de seus pais, familiares e amigos.

Como a ESSOR avalia o papel dos motoristas que atuam no transporte de passageiros na segurança viária?

M.F. Os motoristas profissionais têm papel importantíssimo na segurança viária e também devem ser apoiados, com boas condições de trabalho, jornada adequada e acompanhamento da saúde física e mental. Felizmente, muitas empresas já garantem isto tudo aos seus motoristas.
Também os passageiros devem fazer sua parte. Primeiro, sempre utilizando o cinto de segurança, mas também evitando tirar a concentração do motorista quando ele estiver dirigindo e reportando à empresa qualquer irregularidade que perceba.

Segundo levantamento da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), o excesso de velocidade é a principal causa de multas nas rodovias federais. Qual atitude deve ser tomada para que essa haja real mudança/conscientização dos motoristas brasileiros?

M.F. O excesso de velocidade, além de ser uma das principais causas de acidente, também está diretamente relacionado à letalidade e gravidade de lesões em colisões. Já temos uma legislação adequada, mas é preciso investir ainda mais em educação, conscientização, fiscalização e punição.

A ESSOR realiza um projeto inovador da sociedade civil, que busca auxiliar na prevenção de acidentes nas rodovias brasileiras, com foco no serviço às empresas seguradas. Qual a atuação da ESSOR nesses termos?

M.F. Iniciamos nossa atuação no setor de transporte de passageiros sabendo que não bastava garantir e, simplesmente, pagar indenização em caso de sinistros. Parte do investimento da operação foi direcionado para prevenção de acidentes. Inicialmente, para conhecer e realizar ações piloto. Agora, temos parcerias com diversos empresários com o único propósito de disseminar informação, conscientizar e atender às necessidades dos colaboradores e motoristas, sempre visando a prevenção dos acidentes de trânsito e salvando vidas.

Compartilhar via:

Posts Relacionados

Atuação do Corretor de Seguros em momentos de crise
22/04/2020

Atuação do Corretor de Seguros em momentos de...

Em tempos difíceis, no qual o país está passando por uma situação avassaladora que impacta a […]

Leia mais...
Ônibus pega fogo na BR-316 e assusta passageiros
23/04/2014

Ônibus pega fogo na BR-316 e assusta passagei...

Mais de 30 pessoas estavam no ônibus que pegou fogo que seguia de Teresina para Parauapebas […]

Leia mais...